segunda-feira, 30 de julho de 2007





O meu olhar é nítido como um girassol.

Tenho o costume de andar pelas estradas

Olhando para a direita e para a esquerda,

E de vez em quando olhando para trás...




E o que vejo a cada momento
.
É aquilo que nunca antes eu tinha visto,

E eu sei dar por isso muito bem...

Sei ter o pasmo essencial

Que tem uma criança se, ao nascer,

Reparasse que nascera deveras...

.
.
.
Sinto-me nascido a cada momento

Para a eterna novidade do Mundo...

Creio no Mundo como num malmequer,

Porque o vejo.

Mas não penso nele

Porque pensar é não compreender...

O mundo não se fez para pensarmos nele

(Pensar é estar doente dos olhos)

Mas para olharmos para ele e estarmos de acordo...




Eu não tenho filosofia: tenho sentidos...

Se falo na Natureza não é porque saiba o que ela é,

Mas porque a amo, e amo-a por isso,




Porque quem ama nunca sabe o que ama

Nem sabe porque ama,
.
nem o que é amar...




Amar é a eterna inocência,

E a única inocência é não pensar...




Segundo poema de "O Guardador de Rebanhos" de Alberto Caeiro

* Alberto Caeiro é um dos heterônimos de Fernando Pessoa
.

12 comentários:

Jonice disse...

*A*D*O*R*O*
Meu pequeno livro "O Eu Profundo e os Outros Eus" está amarelinho, puidinho, rabiscadinho, e outros inhos! Me acompanha há taaaaantos anos. A página onde estão estas linhas que você nos oferece está toda desenhada de flores e borboletas!
Tenha uma ótima semana, querido.
Beijinhos :)

amieariel disse...

Muito bonito seu texto.

"Eu não tenho filosofia: tenho sentidos..."

"O Guardador de Rebanhos"

Existe momentos em que se deve guardar os sentidos, pra detectar "as" "serpentes do e no pasto" dos carneiros sem esquecer de se guardar "dos" lobos...et
..."Olhando para a direita e para a esquerda,
E de vez em quando olhando para trás..."

Sem esquecer que as vezes trocar o pasto das ovelhas,muitas vezes pode ser vital e regenerador igual como quando se troca as cores e roupas e meias e valises novas...TUDO é importante em um novo pasto e novo caminho, novo horizonte...

"Porque quem ama nunca sabe o que ama"

"Nem sabe porque ama,
.
nem o que é amar..."

O amor é sempre confundido por querermos ter e ser amado...

ARIEL

Bisous

amieariel disse...

Gosto da sua playlist decididamente!Comecei com Tina e em seguida Santana e agora estou
com Luther / Mariah Carey

Erika disse...

O olhar de quem segue a luz.
Ah meu amigo Marco, seus olhar brilhante guia a gente.

beijos querido... ótimo dia.. espero que esteja melhor

Carol disse...

lindo texto!

sensibilidade pura!

bjos

lyS disse...

Essa poesia nos faz pensar que o amor e um sentimento que existe e nao precisa ser explicado
"Nao tenho filosofia, tenho sentimentos..."
bjs

amieariel disse...

Amigo,de volta pra escutar sua playlist e esta passando Notting Hill/Tracy Chapman/ Mariah Carey/

Agora o segundo sol!

Essa ai arrazou e vou postar por ser interessantissimaaaaaaaaaaa!

Bom, escutando musicas assim, so lhe digo que n�o se teme nada,n�o se tem dever de sentir m�do, pelo fato que todas expectativas passam nos caminhos novos cheios de alegrias!

Ah! adoro musica e aqui voc� tem boas sele�es que n�o permete se perder em escolhas musicais mal acertadas!

E isso alegria e felicidades pra voc�

Anônimo disse...

Fantástico!!!
Tais versos me posicionam como algo intrínseco à própria natureza em meu redor. É necessário estar alerta a tudo à nossa volta, e às vezes até "olhar pra trás", resgatando algo que "ficou pra trás".
A cada momento, olhar ou ângulo, há uma nova perspectiva.
E o amor, na sua essência, puro, não é racional.
Ele brota e jorra de forma leve e sentida...

R Lima disse...

"Sinto-me nascido a cada momento. Para a eterna novidade do Mundo..."

Nasço e morro a cada novo pensamento... camaleônico, busco ao meu entendimento... e a minha sublime felicidade.

Abçs amigo,





[ http://oavessodavida.blogspot.com/ ]

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

Edna Federico disse...

Lindo, lindo, lindo...
"Amar é a eterna inocência,
E a única inocência é não pensar..."

Jac C. disse...

Gente do céu... que gama de txts maravilhosos trazes a nós.
Sinto-me assim meio completamente ignorante em literatura de modo geral, sabe!
Rs... afinal, tenho que admitir que como professora sou péssima leitora (no quesito livros).
Que vergonha... rs.
Ainda bem que existem blogs como o seu... quem sabe melhoro lendo-os...rs
Bjs e ó... lembra disso: Vc já tem um puff no meu coração...rs.
Bjs.

Poliedro disse...

Sabe, este belo poema faz-me retroceder à pureza de quando era criança.
Mesmo agora, vivo no eterno sonho.
Sinto a vida que passa com encanto e felicidade no olhar, nos gestos, na sensibilidade.
Parabéns!
Um poema simplesmente notável.
Abraço com respeito e consideração
pena