sexta-feira, 13 de julho de 2007

O Tapete-Vida

(...este belo texto foi utilizado em uma dinâmica no Conselho de Classe do colégio onde trabalho... espero que sirva como reflexão e alento ao coração de vocês para juntos tecermos o nosso “tapete-vida”... bom final de semana a todos!)



“E é tão bonito quando a gente entende
Que a gente é tanta gente
Onde quer que a gente vá
E é tão bonito quando a gente sente
Que nunca está sozinho
Por mais que tente estar
É tão bonito quando a gente pisa firme
Nessas linhas que estão
Na palma de nossas mãos
E é tão bonito quando a gente vai a vida
Nos caminhos onde bate
Bem mais forte, o coração”
(Gonzaguinha)






Nós aprendemos muitas coisas, com muitas pessoas, em muitos lugares, mas nesse aprender também ensinamos aos outros muitas coisas.
Se pudéssemos considerar que cada coisa que aprendemos fosse um fio, poderíamos tecer ao longo de nossas vidas, por exemplo, um lindo tapete. Quem sabe usando as cores de que mais gostamos para os momentos alegres e as de que não gostamos para os de maior tristeza? Afinal, elas também fazem parte de nossa vida.
Ao tecer esse tapete-vida, a partir de fios entrelaçados aqui e ali, estaríamos também aprendendo coisas que podemos fazer para que nossas vidas possam ficar cada vez mais coloridas e felizes.
Nesse trabalho de tecer nossas vidas, é certo que vamos encontrar fios de diferentes larguras: uns mais grossos e outros fininhos, e de diversos comprimentos: uns bem compridos e outros mais curtinhos, mas todos eles são importantes e nos ajudam a ser quem somos e até o que queremos vir a ser.

Texto da Coleção "Tecendo Redes" Língua Portuguesa - EDITA

15 comentários:

Dri disse...

Aqui! Trabalhamos no mesmo lugar? kkkkkkkkkk

Jonice disse...

Uma vez lí um livro maravilhoso que fazia esta mesma imagem da vida: um perene tecer. Sim, os diversos comprimentos e matizes são elementos de riqueza e aprendizado, de evolução de percurso e retorno aos pontos desejados, de fios por vezes emaranhados e por outras fluentes como as águas de um rio.
Esta fonte que nunca seca sempre me oferece água da melhor qualidade. Obrigada, Marco.
Beijinho

Menina do Rio disse...

Tece a rede
a teia da vida
tecida pelas mãos
que vão tecendo ninhos
de afagos e carinhos
tecidos entre os dedos
que apertam os laços
fazendo rede...

Um beijo

Erika disse...

Até os fios que arrebentam fácil nos ensinam a lição.
Adorei o texto.

Beijos fio colorido e forte do meu tapete da vida :o)

Flávia Brito disse...

Muito sensível e tocante esse texto... parabéns pela delicadeza e pelo bom gosto com que vc conduz seu blog.

Beijos!

Edna Federico disse...

Que lindo texto!
E às vezes a trama fica bem fechadinha, bonita, que não passa nada por ela...é quando trabalhamos bem na nossa vida.
E às vezes, quando trabalhamos preguiçosamente, sem muito afinco, a trama fica frouxa...daí temos que refazer o trabalho, para que saia cada vez melhor!
Beijo

hashmalim disse...

Belo texto.

De fato, é muito importante tecer caminhos, sem "largar os fios"... dependendo da textura e intensidade,podem nos levar sim, ao caminho do que realmente queremos ser...

Ariel

Márcia Dutra disse...

É importante tecer sempre, com afinco, com prazer, não desistindo nunca diante da quebra dos fios.E o melhor, mantê-los sempre numa mesma direção.Belo Texto.

obs:Tem novidades em http://leiturapraalma.blogspot.com

Dá uma passadinha lá....

Eärwen Tulcakelumë disse...

Como sempre você é perfeito no que escolhe. Vir aqui é beber realmente de uma fonte que nunca seca.
Feliz estou por ter vindo aqui !

Pérolas incandescentes de carinho amigo.

Eärwen

foryou disse...

Hoje passo apenas para te deixar 1 beijo e um obrigada
E já agora... cuida bem desses putos do colégio :)

Cin disse...

Que mensagem linda Marco, daquelas que a gente deve reler de vez em qdo.
Bjos e ótima semana!

Rosangela disse...

OI Marco...Achei teu endereço no blog da Cin e vim aqui fazer uma visitinha...
Amei tudo , principalmente este texto.Viver é uma troca, um constante aprendizado...
Voltarei muitas outras vezes...
Brijos no coração;.;.;

Girassol disse...

Cada novo dia é uma nova lição nessa complexa arte de tecer a vida, escolher os fios certos, a medida exacta para os apertar ou soltar e cultivar serenidade para aceitar os momentos em que a nossa arte não sai tão perfeita quanto esperamos.
Amei o post, e a música de fundo é viciante =)

Beijinhos
uma óptima semana para ti.

clara disse...

usei essa música pra legendar um mosaico de fotos recentes... rs Sempre gostei dela, mas atualmente estou encantada como a verdade dos versos finais: "é tão bonito quando a gente vai a vida nos caminhos onde bate bem mais forte o coração..."

seja bem vindo ao meu rascunho. É claro que pode voltar!

ET: conterrâneo? Q barato! Que dizer que tive que ir a BH pra descobrir blogueiros aki na terrinha?

Poemas e Cotidiano disse...

Que maravilha esse texto, Marco!
Realmente tem a ver com tudo que penso.
Eu penso que nossa vida eh um quebra-cabecas, sempre procurando por uma pecinha. Nesse caso, seria sempre estar procurando por um pedacinho de linha...ora colorida, ora preta e branca, grossa ou fininha, mas para preencher aquele buraco da nossa vida.
Muito lindo!
Beijos
MARY