domingo, 20 de maio de 2007


(Mais Vinicius...)


De manhã escureço
De dia tardo
De tarde anoiteço
De noite ardo.


A oeste a morte
contra quem vivo
Do sul cativo
O este é meu norte.


Outros
Que contem passo por passo:
Eu morro ontem


Nasço amanhã
Ando onde há espaço:
- Meu tempo é quando!


Poética I - Vinicius de Moraes

10 comentários:

Késia Maximiano disse...

Amo Vinicius!!!!
bjosss

Sayô disse...

Que seria da poesia sem Vinícius?
Vou te linkar pra não te perder...pra não perder a poesia de vinícius através de você.
Beijos

Viviana disse...

Enquanto houver um copo e um coração batendo, enquanto houver ruas de terra para que a chuva possa penetrar, enquanto houver espíritos líricos para que a poesia possa penetrar, haverá Vinícius.

Um beijo e boa semana pra ti também!

...Danizita... disse...

Umm... Que Lindo esse post...

Tô começando acreditar que vc é romântico...!

Bjs

Cin disse...

Oi Marco
Vc sempre acerta...apesar que Vinicius não tem erro né, é sempre bom!
Beijão!

*Clara* disse...

E eu transformo a frase final, mudando apenas a pontuação:

"Meu tempo é quando?"

Vivo me fazendo essa pergunta...

Beijinhos.

Paulo Sempre disse...

Há desassossegos nas palavras dos pemas famintos de pessoas. Há..."saudades" de infinitos prantos noites dentro porque, afinal...a "sombra" dos poetas é o limite do dessassossego..entre o partir e ficar...
Bom blogue!
Abraço
Paulo

lurainbow disse...

Não ,não estou farta de fazer RIR , eu ADORO ouvir RIR , eu AMO o sorriso de alguém .Estou apenas cansada e triste de não me fazerem sorrir a MIM também .

beijinhos

Carla disse...

Adoro Vinicius.... parabéns

Erika disse...

Ahh meu tempo é todo o tempo.
"Faz escuro, mas eu canto" (Thiago de Mello)

Beijos